sábado, 20 de setembro de 2014

Largo do Machado mas não largo do copo anuncia a festa da primavera do Jacaré hoje 20 de setembro com Allan Poe na velha roupa colorida


Isso aí, contribuições poéticas, plásticas e musicais não param de chegar à editoria do Jacaré emocionado.



Lucas dias, na categoria arte plástica, nos mandou o cartaz supra.

A jacarense Leila Sales nos mandou a poesia abaixo:

                      Amigo, é certo que a Primavera virá.
                      È certo também que nem sempre seremos os mesmos.


O jacarense Sergio Rosa nos mandou a música ao lado : Velha Roupa Colorida


Você não sente, não vê
Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo
Que uma nova mudança em breve vai acontecer
O que há algum tempo era novo, jovem
Hoje é antigo
E precisamos todos rejuvenescer



Nunca mais teu pai falou: "She's leaving home"
E meteu o pé na estrada "like a Rolling Stone"
Nunca mais você buscou sua menina
Para correr no seu carro, loucura, chiclete e som
Nunca mais você saiu à rua em grupo reunido
O dedo em V, cabelo ao vento
Amor e flor que é do cartaz



No presente a mente, o corpo é diferente
E o passado é uma roupa que não nos serve mais

Como Poe, poeta louco americano
Eu pergunto ao passarinho: "Blackbird, o que se faz?"
"Raven never raven never raven"
Blackbird me responde
Tudo já ficou pra trás
"Raven never raven never raven"
Assum-preto me responde
O passado nunca mais


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Amanhã sábado dia 20 a festa pequena do Jacaré na esquina chegará, assim falou Cecília Meireles


Jacaré, nessa nossa esquina musical fará mais uma festa para a primavera a chegar.

20 de setembro - sábado 

de 17:00 às 22:00

samba na palma da mão


Jacaré

Nota de esclarecimento:

A festa de amanhã, sábado, de 17 horas  até cansar será no estilo botequim na calçada, com voz, pandeiro intimista, coisa tão comum e boa em Vila Isabel, ou seja não teremos fechamento da rua.

Por motivos  de forças menores, pois a nação jacarense é maior que as forças, a primavera chegou antes do Jacaré poder se organizar mas a efeméride não deixará de comemorada.

Assim como dizia o Velho Guerreiro, Jacaré não veio para explicar, veio para confundir.




E agora cantando a Terezinha

Abelardo Barbosa
Está com tudo e não está prosa
Menino levado da breca
Chacrinha faz chacrinha
Na buzina e discoteca
Ó Terezinha, ó Terezinha
é um barato o cassino do Chacrinha
Ó Terezinha, ó Terezinha
é um barato o cassino do Chacrinha 



Mulata bossa nova

Caiu no hully gully

E só dá ela

Ê ê ê ê ê ê ê ê

Na passarela

A boneca está

Cheia de fiufiu

Esnobando as louras

E as morenas do Brasil.




A primavera chegará mesmo que ninguém saiba mais seu nome , assim falou Cecília Meireles


A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.

Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, — e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.
...

Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.
...

Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera.



Então Silvinha Teles, de mão dadas com Vinícius e Carlos Lyra, disse que virá à festa cantando Primavera :



O meu amor sozinho

É assim como um jardim sem flor

Só queria poder ir dizer a ela

Como é triste se sentir saudade


É que eu gosto tanto dela

Que é capaz dela gostar de mim

E acontece que eu estou mais longe dela

Que da estrela a reluzir na tarde


...


É que o meu amor é tanto

Um encanto que não tem mais fim

E no entanto ele nem sabe que isso existe

É tão triste se sentir saudade


Amor, eu lhe direi

Amor que eu tanto procurei

Ah, quem me dera eu pudesse ser

A tua primavera

E depois morrer



No mais ... vai rolar a festa

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Jacaré canta, dia 20, sábado a partir das 17 horas, Nelson Sargento anunciando a primavera

20 de setembro - sábado 

de 17:00 às 22:00

samba na palma da mão

Jacaré, nessa nossa esquina musical fará mais uma festa para a primavera a chegar.

E começa cantando com Nelson Sargento :

Oh! primavera adorada
Inspiradora de amores
Oh! primavera idolatrada
Sublime estação das flores



A primavera triunfal
São as estações do ano
Num desfile magistral
A primavera
Matizada e viçosa
Pontilhada de amores
Engalanada, majestosa
Desabrocham as flores
Nos campos, nos jardins e nos quintais
A primavera é a estação dos vegetais

 Ipês urbanos virão

Se Jacaré não faz festa, primavera não chega então a festa chegou

Então o síndico se fez chegar assim : 

Quando o inverno chegar
Eu quero estar junto a ti
Pode o outono voltar
Eu quero estar junto a ti
Porque (é primavera)
Te amo (é primavera)
Te amo, meu amor
Trago esta rosa (para te dar)
Trago esta rosa (para te dar)
Trago esta rosa (para te dar)
Meu amor...
Hoje o céu está tão lindo (sai chuva)
Hoje o céu está tão lindo (sai chuva)



Quando o síndico chega a festa fica animada

Eu preciso te falar
Te encontrar de qualquer jeito
Pra sentar e conversar
Depois andar de encontro ao vento
Eu preciso respirar
O mesmo ar que te rodeia
E na pele quero ter
O mesmo sol que te bronzeia
Eu preciso te tocar
E outra vez te ver sorrindo
Te encontrar num sonho lindo



Casemiro de Abreu deu também uma chegada

A primavera é a estação dos risos.
Deus fita o mundo com celeste afago,
Tremem as folhas e palpita o lago
Da brisa louca aos amorosos frisos.

Na primavera tudo é viço e gala,
Trinam as aves a canção de amores,
E doce e bela no tapiz das flores
Melhor perfume a violeta exala.

Até a festa, assim falou Jacaré

sábado, 9 de agosto de 2014

O rock foi inventado no dia dos pais, assim falou Jacaré e Bill Halley, Jaques Tati, Little Richard, São Carlos, Elis e Wando com fogo e paixão


O pai do Jacaré manda dizer que Bill Halley e seu cometas é que começaram a onda do Rock and Roll

One, two, three o'clock, four o'clock rock,
Five, six, seven o'clock, eight o'clock rock.
Nine, ten, eleven o'clock, twelve o'clock rock,
We're gonna rock around the clock tonight.
Put your glad rags on and join me hon',
We'll have some fun when the clock strikes one.


We're gonna rock around the clock tonight,
We're gonna rock, rock, rock, 'till broad daylight,
We're gonna rock we're gonna rock around the clock tonight.

When the clock strikes twelve we'll cool off then,
Start rockin' 'round the clock again.

E esse pai do Jacaré, pois Jacaré tem vários pais, do Monte das Oliveiras, pergunta:

- Quem não dançou o balanço da horas ?

- Atire a primeira pedra.


- Isso aqui tá Tutti Fruty 

Tutti frutti, all rooting
a whop bop a loom a whop a lop bam boom

I've got a girl named Sue
She knows just what to do
She rocks to the east
She roclls to the west
She's she girl that I love best

Mas a Estácio não estava dormindo e logo reclamou que Tutti Fruti é com ela 

Isso virou tutti-frutti
Tutti-multinacional (que legal!)
Virou goma de mascar (bis)
Roda pra lá e pra cá
Na boca do pessoal

Que ti ti ti é esse
Que vem da Sapucaí (bis)
Tá que tá danado
Tá cheirando a sapoti
Baila no céu a esperança
O cheiro doce e o perfume
Vêm no ar

Daí, o pai do Jacaré chamou o Tio, que também é pai, e perguntou :

= Afinal quem inventou o Rock ? Foi Little Richard ou a São Carlos ?

No que o Tio Mon Oncle, que é francês, vejam o Tio que todos temos, respondeu :


Os sábios dizem que só os tolos se entregam
Mas eu não posso deixar de me apaixonar por você

Eu deveria ficar?
Seria um pecado?
Se eu não deixar, de me apaixonar por você


Aí já viram, né ! 

Quando pai e tio do Jacaré saem p'ra festejar vão parar no Fogo e Paixão da Feira de São Cristóvão:

Você é luz
É raio estrela e luar
Manhã de sol
Meu iaiá, meu ioiô
Você é "sim"
E nunca meu "não"
Quando tão louca
Me beija na boca

Me ama no chão...
Me suja de carmim
Me põe na boca o mel
Louca de amor

Me chama de céu
Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!
E quando sai de mim
Leva meu coração
Você é fogo
Ou sou paixão

Você é luz
É raio estrela e luar
Manhã de sol
Meu iaiá, meu ioiô
Você é "sim"
E nunca meu "não"

Quando tão louca
Me beija na boca
Me ama no chão
Me suja de carmim
Me põe na boca o mel
Louca de amor

Me chama de céu
Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!
E quando sai de mim
Leva meu coração
Você é fogo
Eu sou paixão
Você é luz
É raio estrela e luar
Manhã de sol
Meu iaiá, meu ioiô
Você é "sim"
E nunca meu "não"

Quando tão louca
Me beija na boca
Me ama no chão
Quando tão louca
Me beija na boca
Me ama no chão...


e se os pais e tios não chegarem cedo, não liguem não pois todo mundo é assim... que é bom

sábado, 19 de julho de 2014

São João do Jacaré, a festa é hoje 19 de julho, pois macho e fêmea os criou e a festa só acaba no Japão



    Arraiá do Bloco Cultural Eu sou eu, Jacaré é bicho d'água

 c/ triângulo, zabumba, fole e pandeiro

     19 de julho - sábado - de 19h às 23h

Visconde de Abaeté com Torres Homem

  Traje caipira completo e venha dançar quadrilha

 
É hora de treinar, à quadrilha com Gilberto Gil

Olha pro céu, meu amor
Vê como ele está lindo
Olha praquele balão multicor
Como no céu vai sumindo

Foi numa noite igual a esta
Que tu me deste o coração
O céu estava assim em festa
Pois era noite de São João

Havia balões no ar
Xote, baião no salão
E no terreiro o teu olhar
Que incendiou meu coração

Na festa serão servidos os tradicionais e supimpas caldos da Malu
 

que Candeia falou :


O feijão que o mestre preparou naquela sexta-feira
Eu provei, todo mundo provou
Você não vai ser a primeira
Provar que não tem veneno...

O melado que a tia guardou está na compoteira
Eu provei, todo mundo provou
Você não vai ser a primeira
Provar que não tem veneno...

e a jacarense Sônia vai dar sopa

e será o maior sururu

Fui no bar da neguinha comer camarão
Na praia de Maria Angu
Tinha gente de todo lugar
Foi o maior sururu
Tinha gente de todo lugar
Foi o maior sururu

Agora é só xote, xaxado e baião


Em homenagem a São João
O forró já começou
Vamos gente, rapa-pé nesse salão
Dança Joaquim com Zabé
Luiz com Yaiá
Dança Janjão com Raque
E eu com Sinhá
Traz a cachaça Mane!
Que eu quero ver
Quero ver paia avuar


O baile lá na roça
Foi até o sol raiar.
A casa estava cheia,
Mal se podia andar.
Estava tão gostoso
Aquele reboliço
Mas é que o sanfoneiro
Só tocava isso...
(solo de sanfona)
De vez em quando, alguém
Vinha pedindo pra mudar.
O sanfoneiro ria
Querendo agradar.
Diabo é que a sanfona
Tinha qualquer enguiço,
Mas é que o sanfoneiro
Só tocava isso...
(solo de sanfona) 


Pisa na fulô
Não maltrata o meu amor
Um dia desses
Fui dançar lá em Pedreiras
Na rua da Golada
Eu gostei da brincadeira
Zé Cachngá era o tocador
Mas só tocava
Pisa na fulô
Pisa na fulô, pisa na fulô...
Seu Serafim cochichava com Dió
Sou capaz de jurar
Que nunca vi forró mió
Inté vovó
Garrou na mão do vovô
vamos embora meu veinho
Pisa na fulô
Pisa na fulô, pisa na fulô...
Eu vi menina que tinha doze anos
Agarrar seu par
E também sair dançando
Satisfeita, dizendo
"Meu amor ai como
É gostoso pisa na fulô"
Pisa na fulô, pisa na fulô...
De magrugada Zeca Cachangá
Disse ao dono da casa
"Não precisa me pagar
Mas por favor
Arranja outro tocador
Que eu também quero
Pisa na fulô"
Pisa na fulô, pisa na fulô...
Eu vi menina que tinha doze anos.
Foi num pagode que fizeram no Grotão
E veio o povo de Pedreiras pra dançar
Mas quando foi lá pra alta madrugada
O povo de Pedreiras começou a porfiá
Querendo ser, o terror do lugar
Na dança de coco, os maiorais
Começou a discussão
Quero ver
Quem tira o couro das morenas do Grotão
Quero ver
Quem tira o couro das morenas do Grotão
Quero ver
Quem tira o couro das morenas do Grotão
Mas as morenas tiram o coco é de amargar
Sapatearam e não deixaram se vencer
E casa desceu de chão a dentro
E o povo dançando, acompanhou ela descer
Quando veio o romper do dia
Já estavam bem longe
Mas eu inda ouvia
Quero ver
Quem tira o couro das morenas do Grotão
Quero ver
Quem tira o couro das morenas do Grotão
Quero ver
Quem tira o couro das morenas do Grotão
Passou dez dias e eu não vi ninguém voltar
Aí passei um telegrama pro Japão
Para saber se lá tinha chegado
O povo de Pedreiras e as morenas do Grotão
Me responderam que estavam se aproximando
Um bruto tropel e um povo cantando
Quero ver
Quem tira o couro das morenas do Grotão
Quero ver
Quem tira o couro das morenas do Grotão
Quero ver
Quem tira o couro das morenas do Grotão
Estação Japão

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Sábado - 19 de julho - Arraiá do Jacaré a céu aberto a partir das 19 horas enfeitado de estrelas


Lua e estrelas estarão na Abaeté com Torres Homem

Arraiá do Bloco Cultural Eu sou eu, Jacaré é bicho d'água

c/ triângulo, zabumba, fole e pandeiro

19 de julho - sábado - de 19h às 23h

Traje caipira completo e venha dançar quadrilha


São João - Di Cavalcante

Câmara Cascudo conta que São João perguntou à mãe quando era o dia o dele e a mãe o mandou dormir posto que se descesse à Terra a a festa seria tal que o mundo seria destruído pelo fogo.

O povo aqui em baixo queria era festa de pegar fogo mesmo por isso acendeu fogueira e danou de soltar foguete para acordar São João.
 

 Na roda entram Di Cavalcante, Câmara Cascudo e Mastruz com leite num belo som para treinar a dança da quadrilha do Jacaré

Pula a fogueira Iaiá
Pula a fogueira Ioiô
Cuidado para não se queimar
Olha que a fogueira já queimou o meu amor

Nesta noite de festança
Todos caem na dança
Alegrando o coração
Foguetes, cantos e troca na cidade e na roça
Em louvor a São João

Nesta noite de folguedo
Todos brincam sem medo
A soltar seu pistolão.
Morena flor do sertão, quero saber se tu és
Dona do meu coração

A festa continua nos estilos Caipira clássica com fantasias de camisas quadriculadas, calças e saias com remendos, chapéu de palha e tudo o mais com canjica e quentão.


Foi numa festa dessas que Noel Rosa se apaixonou e foi parar num botequim - o lar nosso de cada dia como cantou Maria Betânia

Nosso amor que eu não esqueço
E que teve o seu começo
Numa festa de são joão

Morre hoje sem foguete
Sem retrato, sem bilhete
Sem luar e sem violão
E às pessoas que eu detesto
Diga sempre que eu não presto
Que meu lar é um botequim


Também estarão na festa de São João do Jacaré as fantasias estilizadas dos folguedos juninos com roupas brilhantes tal qual Lucy on the sky

Picture yourself in a boat on a river
With tangerine trees and marmalade skies
Somebody calls you, you answer quite slowly
A girl with kaleidoscope eyes

Cellophane flowers of yellow and green
Towering over your head
Look for the girl with the sun in her eyes
And she's gone

Lucy in the sky with diamonds
Lucy in the sky with diamonds
Lucy in the sky with diamonds


Óleo sobre tela “Luiz Gonzaga”, de Eliardo França

No final tudo acaba com beijo na boca ao som do fole do Lua 

Depois do final, Jacaré pede apoio financeiro dos nossos fiéis leitores pois o Bloco não tem nem aceita patrocínio nem corda no Bloco, assim falaram Elis e João Bosco


CONTA AMIGA DO BLOCO
Nome: Jairo Dutra e Mello Garcia  
Banco: BRADESCO (237)   AG.: 0666 C.C.: 0550541-0
CPF.: 879.733.677-72

Ao depositar envie email para : jdgarcia65@gmail.com





sexta-feira, 11 de julho de 2014

Pedra de Roseta garante o Arraiá do Bloco Cultural Eu sou eu, Jacaré é bicho d'água


Jacaré escolheu o dia 19 de julho para a festa de São João justo porque nesse dia um soldado da tropa de Napoleão, em 1799, encontrou a famosa Pedra de Roseta, que serviu de  chave para a decifração dos hieróglifos egípcios.



Se esse soldado não tivesse encontrado a pedra que foi escrito em hierogrifo e grego, em 196 a.C., a chamdada da festa do Jacaré seria como acima escrito, e que iria entender ?

Graças a Pedra da Roseta Jacaré convida :



Arraiá do Bloco Cultural Eu sou eu, Jacaré é bicho d'água

c/ triângulo, zabumba, fole e pandeiro

19 de julho - sábado - de 19h às 23h

Traje caipira completo e venha dançar quadrilha

Então, simbora p´ra festa que já não é sem tempo e desde já anunciamos a presença das forrozeiras abaixo:

E uma delas assim chama o homado do Jacaré :




P´ra quem não sabe, o forró também vem do Egito:


Olha chegou a nova dança que já ta bombando
É sucesso na balada
O povo todo comentando
Essa nova dança veio lá do oriente
O movimento é sensual é muito envolvente

Não é a dança da Arabia
Nem a dança do Ventre


É a dança do Egito
Muito mais envolvente

Eu piro com isso
Eu piro com isso
Ela rebolando na dança do Egito


Eu piro com isso
Eu piro com isso
Ela rebolando na dança do Egito


Alá,alá,alá,alá,alá,alá,alá,alá,alá,alá,alá,alá
Desce,Desce,Desce,Desce,Desce
Sobe,Sobe,Sobe,Sobe,Sobe




Essa é a primeira chamada para a festa, depois virão outras com a Comadre Sebastiana

Convidei a comadre Sebastiana
Pra cantar e xaxar na Paraíba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba
E gritava: a, e, i, o, u, y

Já cansada no meio da brincadeira
E dançando fora do compasso
Segurei Sebastiana pelo braço
E gritei, não faça sujeira
O xaxado esquentou na gafieira
E Sebastiana não deu mais fracasso
Mas gritava: a, e, i, o, u, y



Arraiá do Bloco Cultural Eu sou eu, Jacaré é bicho d'água

c/ triângulo, zabumba, fole e pandeiro

19 de julho - sábado - de 19h às 23h

Traje caipira completo e venha dançar quadrilha