sábado, 25 de janeiro de 2014

Hoje tem festa no céu azul de Vila Isabel. Jacaré homenageia os botequins do Rio - reduto da boemia


Festa do jacaré
25 de janeiro - sábado
19 às 23
Abaeté com Torres Homem
Bairro de Noel

 Luiz - desde muito 
Um Bar especial viveu na esquina de Visconde Abaeté com Torres Homem. Não tinha lá um nome mas a figura do Seu Costa, português pedra noventa, fez daquele ponto uma coisa muito gostosa da Vila.

Tomazi curava qualquer doença com amostras grátis de remédios, Ferrão resolvia os problemas contábeis de quem os tivessem e o Joaquim consertava qualquer aparelho elétrico - tudo com o pagamento feito pela companhia num copo de cerveja no balcão.

Naquele tempo dizia-se que pobre quando comia galinha, um dos dois estava doente devido ao alto preço da dita cuja ave.

É, imaginemos pernil de porco ! 

Pois sábado era o dia do pernil no Bar do Seu Costa. Pela manhã, o velho Costa acabava de temperar o pernil dormido no vinha d'alhos com pimenta, cominho e mais uns temperos que só ele sabia.
O balcão enchia de esperantes com aquele cheiro saboroso do assado - só ele, só um cheiro e seleto.

Era muita cerveja e conversa. Uma terapia em grupo lakaniana, freudiana, junguiana, reichiana chegando-se ao nirvana do som das bachianas portuguesas.

Lá pelo meio dia o pernil saia do forno e Seu Costa com um sorriso amigo e uma gentileza sem igual saia pelas mesas oferencendo fatias de prova. Cada fatia, um pedido de porção e o pernil não via chegar as tres horas da tarde. 

Domingo era dia dos salgados de porco feitos no feijão preto. Esse merecia uma cachacinha, limão ou maracujá antes, e a terapia era retomada.

Onze horas e o velho Chalita, que tinha gota, e esposa chegavam da missa e pegavam numa conversa familiar amiga. Seu Chalita era proibido pela mulher de comer salgados e tomar álcool mas ela permitia o bate papo com Seu Costa.

--- Bem, vou deixar vocês aí e subir para preparar o almocinho desse domingo de Deus, dizia a esposa confiando que Seu Costa cuidaria um pouco mais de seu marido. E cuidava.

Lá iam os dois para interior do Bar no fundo do balcão, bem escondidos para comerem os salgados do feijão ao som de bagaceira portuguesa.

Nessa arena, Eu sou eu, Jacaré é bicho d'água ocupa e faz a festa com a certeza que o Bar é Phoenix e que reviverá um dia... e que seja já... pelo menos hoje.

fait attention à la chemise


Vamos renascer das cinzas
Plantar de novo o arvoredo
Bom calor nas mãos unidas
Na cabeça de um grande enredo
Ala de compositores
Mandando o samba no terreiro
Cabrocha sambando
Cuíca roncando
Viola e pandeiro
 

No meio da quadra
Pela madrugada
Um senhor partideiro
Sambar na avenida
De azul e branco
É o nosso papel
Mostrando pro povo
Que o berço do samba
É em Vila Isabel
Tão bonita a nossa escola!
E é tão bom cantarolar
La, la, iá, iá, iá, iá, ra iá
La, ra, iá


 
Vamos à festa pois quem nasce lá na Vila nem sequer vacila

 

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Eu sou eu, jacaré é bicho d´água saúda o povo e pede passagem para a festa de amanhã - 25 de janeiro


Conta amiga - deposite
Jacaré não tem conta em paraíso fiscal


Nome: Jairo Dutra e Mello Garcia    
CPF : 879.733.677-72             
Banco: BRADESCO (241)   AG.: 0666      C.C.: 0550541-0


Depois do depósito mande uma mensagem para  jdgarcia65@gmail.com

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

Eva me leva p´ro paraíso agora, estou com muita roupa, eu jogo a roupa fora e caio no samba, choro, polca, maxixe, foxtrot, rumba, salsa, bolero, guariânia, funk, bossa nova, xote, xaxado, baião e otra coisitas más só na

Festa do jacaré
25 de janeiro - sábado
19 às 23
Abaeté com Torres Homem
Bairro de Noel



E a festa já começou com o Hino do Carnaval Brasileiro com o doce Lamartine Babo

Salve a morena
A cor morena do Brasil fagueiro
Salve o pandeiro
Que desce do morro prá fazer a marcação
São, são, são
São quinhentas mil morenas
Loiras, cor de laranja, cem mil
Salve, salve
Teu carnaval, Brasil


Salve a loirinha
Dos olhos verdes cor das nossas matas
Salve a mulata
Cor de canela, nossa grande produção
São, são, são
São quinhentas mil morenas
Loiras cor de laranja, cem mil
Salve, salve

Teu carnaval, Brasil

Lamartine chama Noel e fazem um A B surdo
 
 
Nasci na Praia do Vizinho, 86
Vai fazer um mês
(Vai fazer um mês)
Que minha tia me emprestou cinco mil réis
Pra comprar pastéis
(Pra comprar pastéis)

É futurismo, menina,
É futurismo, menina,
Pois não é marcha
Nem aqui nem lá na China
Depois mudei-me para a Praia do Cajú


 Para descansar
(Para descansar)
No cemitério toda gente pra viver
Tem que falecer
(Tem que falecer)

Seu Dromedário é um poeta de juízo
É uma coisa louca
(É uma coisa louca)
Pois só faz versos quando a lua vem saindo
Lá do céu da boca
(Lá do céu da boca)

Amanhã - sábado - 25 de janeiro
lançamento da mais linda camiseta
Façam fila !

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Jacaré, do alto do Empíreo, pede sua contribuiçao para a Conta Amiga pois a alegria dos foliões é o patrocínio do Bloco




Festa de carnaval do jacaré
Dia 25 de janeiro
Sábado
19 às 23
Bairro de Noel

"Jacaré, nós temos um amor rasgado e nada discreto por você, e justamente por isso seria interessante que as chamadas para contribuições para o carnaval fossem reeditadas. 

É um modo democrático (por não estipular valores), solidário e afetuoso de reconhecê-lo na sua infinita importância para a cultura popular",          assim falou a jacarense Leila Sales.


Jacaré conclama, pede e chama:

                   Rasga Coração foi a última peça de Vianinha e um símbolo, proibido pela censura da ditadura

                   Rasgai pois, nação jacarense em sua diáspora cultural... rasgai na folha do talão de cheques bem no canto serrilhado e depositai o quanto quereis e puderes em 

CONTA AMIGA DO BLOCO

Nome: Jairo Dutra e Mello Garcia CPF.: 879.733.677-72
Banco: BRADESCO (241) AG.: 0666 C.C.: 0550541-0

                   Assim que depositado, no cheque também na internet figurado, envieis a notícia para registro e prestação de contas para :

dutra_jairo@ig.com.br

Nós, jacarenses latu sensu,  é que patrocinamos a nossa alegria. 

Empíreo - Hieronymus Bosch - 1500

Enquanto, Jacaré passa o chapéu, Vicente Celestino canta essa alegre música : Rasga o coração

Se tu queres ver a imensidão do céu e mar
Refletindo a prismatização da luz solar
Rasga o coração, vem te debruçar
Sobre a vastidão do meu penar
...
Palma lá do Empíreo
Que alentou Jesus na cruz
Lírio do martírio
Coração, hóstia de luz
Ai crepuscular, túmulo estelar
Rubra via-sacra do penar


Di Cavalcanti


Aqui segue a mensagem do Tesoureiro, o jacarense Jairo, cantando com Bete Carvalho


Aproveita hoje porque a vida é uma só
O amanhã quem sabe se é melhor ou se é pior
Deixa correr frouxo que esquentar não é legal
Se o Brás é tesoureiro a gente acerta no final
Pois Deus é brasileiro e a vida é um grande carnaval

Dança, canta
Pula, sacode, levanta a poeira do chão
Deita, rola
Vai firme e forte na bola com disposição
Brinca, samba
Pra quem tem sangue de bamba tudo é natural
Se o Brás é tesoureiro a gente acerta no final
Pois Deus é brasileiro e a vida é um grande carnaval



Olá povo do mais simpático Bloco Cultural de Vila Isabel - Eu sou eu, jacaré é bicho d’água.

As festividades carnavalescas de 2014 estão se aproximando.
Por mais um ano o nosso Bloco faz questão de ocupar a esquina da Torres Homem com Abaeté para promover alegria. 

São 14 anos de folia no famoso quadrilátero do álcool da terra de Noel.


Sábado próximo (25/Jan.) estaremos lançando as camisetas com o enredo do ano – “Botequins do Rio: reduto da boêmia carioca” –, uma homenagem aos mais tradicionais botequins da cidade que foram fechando, mas permanecem na memória cultural e afetiva dos amigos de copo e conversa de bar. 

Depois, dia 28 de fevereiro, realizaremos nosso Baile de Carnaval, na tradicional sexta-feira, abrindo o carnaval de rua em Vila Isabel.

Simbora lá, assim falou Jacaré do bairro de Noel



segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Dia 25 de janeiro, festa do infinito amor discreto do Jacaré por todos, assim falaram os padroeiros São Sebastião e Oxóssi


São Sebastião no Dia do Padroeiro anuncia a
Festa de carnaval do jacaré
Dia 25 de janeiro
Sábado
19 às 23
Bairro de Noel

Cidade de São Sebastião do Rio de janeiro


"Eu não tenho medo de barata.
Não tenho medo de rato.
Tenho medo da simpatia que sinto por minha cabeça distraída!"

assim falou a jacarense Leila Sales. 

Geraldo Azevedo lembra que ela é bonita demais

Dona da minha cabeça ela vem como um carnaval
E toda paixão recomeça, ela é bonita, é demais

Não há um porto seguro, futuro também não há
Mas faz tanta diferença quando ela dança, dança
Eu digo e ela não acredita, ela é bonita demais

Eu digo e ela não acredita, ela é bonita, bonita
Digo e ela não acredita, ela é bonita demais
...
Eu digo e ela não acredita, ela é bonita, bonita
Digo e ela não acredita, ela é bonita demais

Eu digo e ela não acredita, ela é bonita, é bonita



Jacaré canta São Sebastião com Debussy na serena melodia que repousa e voa com a cabeça da gente


Jacaré, na mata,  canta Oxóssi

Quem manda na mata é Oxossi,
Oxossi é caçador,
Oxossi é caçador. 
Eu vi meu pai assobiar,
Ele mandou chamar. 
É na Aruanda auê!
É na Aruanda auá! 
Seu Pena Verde de Umbanda,
Ele mandou chamar.

 Igreja de São Sebastião - Roraima

Jacaré, na igreja, canta a missa de São Sebastião com Carlos Gomes


Jacaré, mundano, se foi para a Idade Média para praticar cantos profanos, pois tudo é comemoração

"Esta es la única melodía del trovador occitano Peire Raimon que ha llegado hasta nosotros. Compuesta en la Alta Edad Media en el Sur de la actual Francia, es un buen ejemplo de la música "profana" de la época,"

 
Ufa, Jacaré, cansado dessa volta ao mundo, merecidamente voltou p'ra esquina, do legendário Bar do Seu Costa, p'ra tomar uma e ouvir um samba bom:

 Sou da Vila não tem jeito
 por isso eu peço respeito
 o meu negócio é sambar.
 se você não acredita ...
 
E assim, de um lado a Vila ensaiando na rua e do outro lado a faixa da festa do próximo sábado, 25 de fevereiro...


pois é, assim Jacaré chama e agita: vinde carnavalescos para Vila Isabel

porque São Paulo é o túmulo do Samba, assim falou Vinícius de Moraes.

Festa de carnaval do jacaŕé
Dia 25 de janeiro
Sábado
19 às 23
Bairro de Noel

olha, somente um dia longe de seus de olhos...    assim falou Jonny Alf

nesse infinito amor discreto que Jacaré tem por todos

domingo, 19 de janeiro de 2014

Festa dos botequins do Bairro de Noel e arredores. E os arredores são o Rio de janeiro, desde o Gomes ... sábado 25 de janeiro


Festa de carnaval do jacaŕé
Dia 25 de janeiro
Sábado
19 às 23
Bairro de Noel



A festa vai ficando assim com Martinho da Vila, Ney Silva, Paulinho Correa e/ Trambique pois somos do bairro de Noel

Na Aba do meu chapéu
Você não pode ficar
Porque meu chapéu
Tem Aba curta
Você vai cair
E vai se machucar
Na Aba!
Na Aba do meu chapéu
Você não pode ficar
Meu chapéu tem Aba curta
Você vai cair
E vai se machucar
Como vai se machucar!...

Modigliani - Retrato de Mulher com Chapéu

Eu compro a cerveja
Você pede um copo
E bebe logo
Eu compro um cigarro
Você pede um
Como você pede um
Mando vir o salgado
O senhor come tudo
Parece que nunca comeu
Pede tudo que vê
Tu és um 171
Um tremendo 171...


Eu não nasci prá coronel
Coronel!
Saia da Aba do meu chapéu
Não nasci prá coronel!
Eu não nasci prá coronel
Coronel!
Saia da Aba do meu chapéu...

Na Aba!
Na Aba do meu chapéu
Você não pode ficar
Meu chapéu tem Aba curta
Você vai cair
E vai se machucar
Como vai se machucar!...



Você passa por mim
E pergunta zombando
Passa zombando e diz:
- Uns e outros, maneiro
Como é que é?
Como é que é?
Para o seu bem estar
Fique logo sabendo
Olha seu coisa ruim
É que lá no macaco
Não tem Zé Mané
Não mora mané...

Lá na tendinha
Do Zé do Caroço
Será que o senhor
Não se lembra?
Paguei a despesa
Ficaste com o troco
Até hoje não me devolveu
Olhe bem que a massa
Está te sacando
Como está!
De repentemente
O bicho tá pegando
Como o bicho tá pegando!...



É que sou do bairro de Noel
Seu nome é Vila Isabel
Vá saindo da Aba
Do meu chapéu
Sou do bairro de Noel!
Eu sou do bairro de Noel
Seu nome é Vila Izabel
Vai saindo da Aba
Do meu chapéu...

 Nelson Sargento e una turma da pesada

essa turma é da pesada
e eu também quero brincar
a cerveja tá gelada, abre uma 
e é pra já..

 e dando os trâmites por findos, Jacaré canta para a mulhrerada jacarense  Recuerdo de Itaboray com frenesi:

Una noche tibia nos conocimos
Junto al agua azul de ypacaraí
Tú cantabas triste por el camino
Viejas melodías en guaraní.
Y con el embrujo de tus canciones
Iba renaciendo tu amor en mí
Y en la noche hermosa de plenilunio
De tus blancas manos sentí el calor
Que con tus caricias me dio el amor.
Donde estás ahora cuñataí
Que tu suave canto no llega a mí
Donde estás ahora mi ser te añora
Con frenesí.
Todo te recuerda mi dulce amor
Junto al lago azul de ypacaraí
Vuelve para siempre mi amor te espera
Cuñataí.


quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Jacaré Dali, mutante como ele só, mergulha na essência da barata - é a festa de 25 de janeiro


Festa do Jacaré
25 de janeiro
19 às 23
Abaeté com Torres Homem

Sucesso total da barata d'ontem, tão sucesso que a jacarense Sheila mostra seu carinho com a barata voadora. Aquela que voa faz pá no cabelo de laquê da bela dama que viaja a seu lado e quase morreu de bronquite, não fosse o Rum Creosontado.



Diferente da barata, a abelha não faz pá, faz zum, vejam:

invadiu-me a casa
me acordou na cama
tomou o meu coração
e sentou na minha mão
abelha. abelhinha
acabou chorare
faz zum-zum pra mim
faz zum-zum pra eu ver
abelha, abelhinha
escondido faz bonito
faz zum-zum e mel

Veio também a turma do forró na onda barata

Pisa na barata
Mata essa barata
Vish que barata
É um barato essa barata




A turma do samba pagode também meteu uma chicotada 

Toda vez que eu chego em casa
A Barata da vizinha
Está na minha cama...
Diz aí Luís Fernando!
O que cê vai fazer?
Eu vou comprar um chicote
Prá me defender...
Ele vai dá uma chicotada
Na Barata dela...



então, juntaram-se Kafka e Raul Seixas nessa viagem sem fim. 

Venham, assim falou Jacaré mutante

Prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Eu quero dizer
Agora o oposto do que eu disse antes
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Sobre o que é o amor
Sobre o que eu nem sei quem sou
Se hoje eu sou estrela
Amanhã já se apagou
Se hoje eu te odeio
Amanhã lhe tenho amor
Lhe tenho amor
Lhe tenho horror
Lhe faço amor
Eu sou um ator
É chato chegar
A um objetivo num instante
Eu quero viver
Nessa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Sobre o que é o amor
Sobre o que eu nem sei quem sou
Se hoje eu sou estrela
Amanhã já se apagou
Se hoje eu te odeio
Amanhã lhe tenho amor
Lhe tenho amor
Lhe tenho horror
Lhe faço amor
Eu sou um ator
Eu vou desdizer
Aquilo tudo que eu lhe disse antes
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
....

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Mujeres asesinas no Bloco dia 25 com Pancho Vila e cucarachas


Festa do Jacaré
25 de janeiro
19 às 23
Abaeté com Torres Homem


Aconteceu ontem nas esquinas e não esquinas do Jacaré em Vila Isabel num bar onde alguns jacarenses conversavam.

Na mesa ao lado, quatro mulheres assassinas contavam que uma delas, após despedir a empregada, foi  fazer uma faxina no quarto, se deparou com uma barata e a esmagou contra a porta e ... decidiu prová-la.
 

Lembraram Clarice Lispector :

"Assim como houve o momento em que vi que a barata é a barata de todasas baratas,assim quero de mim mesma encontrar em mim a mulherde todas as mulheres.  
Timidamente eu me deixava transpassar por uma doçura que me encabulava sem me constranger. 

Oh Deus, eu me sentia batizada pelo mundo. Eu botara na boca a matéria de uma barata, e enfim realizara o ato ínfimo.Não o ato máximo, como antes eu pensara, não o heroísmo e a santidade. Mas enfim o ato ínfimo que sempre me havia faltado. Eu sempre fora incapaz do ato ínfimo. E com o ato ínfimo, eu me havia deseroizado. Eu, que havia vivido do meio do caminho, dera enfim o primeiro passo de seu começo "

 
Até aí a estória seria normal não fora o fato de Suzana, a barata vizinha do Bar ter passado pela mesa das quatro belas mulheres cantando e dançando la cucaracha:

La Cucaracha, la Cucaracha,
Ya no puede caminar
Porque no tienne, porque le falta
Marihuana que fumar.

Una cosa me da risa
Pancho Villa sin camisa
Ya se van los carrancistas
Porque vienen los villistas.

Para sarapes, Saltillo
Chihuahua para soldados
Para mueres, Jalisco
Para amar, toditos lados


 Pancho Vila

E eis que aconteceu o que todos queriam e não queriam: a ala do Jacaré - Mulheres Assassinas, executou Suzana à chinela com apoio de um jacarense de renome sobre o qual Jacaré se cala por cumplicidade



 Nova ala do Jacaré

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Vindo de 2013, montado na cabra cabriola, Jacaré anuncia o carnaval em 25 de janeiro


Vindo de 2013, Jacaré anuncia a festa de janeiro:

25 de janeiro
Abaeté com Torres Homem
de 19 às 23 horas

Meio sem paciência, com o miolos queimados pelo implacável calor, Jacaré firmou parceria com a Cabra Cabriola para organizar o ambiente


Eu sou a Cabra Cabriola
Que como meninos aos pares
Também comerei a vós
Uns carochinhos de nada

Jacaré, antropofágico de si mesmo, comeu da sua página de agosto de 2013, digeriu e recanta a Mocidade Independente de 1978

Olha o saci pererê
Cobra grande, caipora
Deslumbrando todo mundo
Mocidade mostra agora
Eh terra chão, terra chão
Nosso céu azul de anil



Tomemos cuidado com as espanholas pois, como as salamancas do Jarau, a cabra Cabriola também veio da Espanha, assim falou Câmara Cascudo. 

Egon Schiele talvez uma espanhola em Viena em 1904


E eu te beijava
sem me dar conta
de que não te dizia:
Oh lábios de cereja!

Que grande romântica
eras!
Bebias vinagre às escondidas
de tua avó.
Toda te enfeitaste como um
arbusto de primavera.
E eu estava enamorado
de outra. Vê que pena?
De outra que escrevia
um nome sobre a areia.

E Jacaré, ainda meio treze meio quatorze resolveu subir Santa Tereza e no Bar do Gomes tomar uma gelada...  lá se lembrou do Bar do Costa...
encontrou essa pintura e 
saibam, tudo vai mudar
no Carnaval 2014
quem viver verá